Sandro Bussola denuncia retirada irregular de eucaliptos em bosque da Vila Ipiranga

20/08/2018 - O parlamentar também cobrou medidas mais duras por parte do governo contra as empresas envolvidas nas obras da Estação de Tratamento de Esgoto

Sandro Bussola: "Não podemos simplesmente aceitar"

  O vereador Sandro Bussola (PDT) denunciou, na Sessão da Câmara Municipal de Bauru desta segunda-feira (20/08), a derrubada irregular de eucaliptos em um bosque de livre acesso ao público na região da Vila Ipiranga.

  A denúncia chegou ao parlamentar por meio de moradores do entorno, que atribuem o ato a um homem que estaria morando no canteiro de obras abandonado de uma futura escola municipal.

  Sem dispor de informações a respeito da propriedade da área onde ocorreu a retirada dos eucaliptos, provavelmente para comercialização, o vereador registrou sua indignação pelo fato de que um episódio como este ter ocorrido em um local tão movimentado, sem que haja qualquer tipo de punição aos responsáveis.

  “A cidade de Bauru tem ordem. Não podemos simplesmente aceitar que alguém corte essas árvores e fique tudo normal”, afirmou.

  Sandro Bussola falou ainda sobre as mais variadas e graves consequências decorrentes de obras paralisadas.

  Posteriormente, a vereadora Chiara Ranieri (DEM) também lamentou a retirada dos eucaliptos – que foram plantados por seu pai, Dudu Ranieri, falecido há três meses.

  A parlamentar observou que condomínios instalados no entorno do bosque são responsáveis pelo espaço e ponderou a dificuldade de, a partir deste modelo, garantir o devido controle sobre a área. “É linda. Poderia ser preservada”.

ETE

  Ainda sobre obras paralisadas, Sandro Bussola defendeu que a administração municipal tome providências mais enérgicas, inclusive em âmbito judicial, contra as empresas envolvidas com o projeto, com a execução e com a fiscalização da construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

  Nesta segunda-feira, o presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos da Casa, vereador Mané Losila (PDT), relatou, na Tribuna Legislativa, que visitou o canteiro e contatou que os trabalhos estão totalmente suspensos, sem a presença sequer de um funcionário no local.

  Para Sandro Bussola, o município deve cogitar a possibilidade de rescindir o contrato com a construtora e promover uma nova licitação para que a construção da ETE seja finalizada. “A empresa não tem responsabilidade com a cidade”.

  O assunto está na pauta da reunião da Comissão de Obras agendada para as 10h30 desta terça-feira (20/08), na Câmara.

Assista à íntegra do pronunciamento de Sandro Bussola

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Câmara Municipal de Bauru