Ricardo Cabelo denuncia serviços precários na 'reforma' de bosque

- Assessoria de Imprensa

Problema semelhante foi identificado em pista de skate recém-inaugurada; o parlamentar também falou sobre a situação de vulnerabilidade a qual estão submetidas famílias no Parque Primavera

O vereador Ricardo Cabelo (Cidadania) denunciou a precariedade de serviços executados no que foi anunciado pela administração como reforma do Bosque do Geisel.

Na Tribuna da Câmara de Bauru, durante a Sessão Legislativa dessa segunda-feira (04/11), ele disse já ter cobrado formalmente explicações do secretário de Obras, Sidnei Rodrigues, a respeito da destinação de R$ 126 mil pagos na intervenção.

Segundo o parlamentar, a qualidade do trabalho é vergonhosa e não reflete o significativo volume de recursos gastos.

“Fizeram uma pintura malfeita. Não houve reforma. Nos pilares, passaram apenas tinta. A ferragem continua exposta. A quadra não foi melhorada”, avaliou Cabelo, após ter vistoriado o espaço, em razão de reclamações recebidas de moradores.

A má qualidade na obra da recém-inaugurada pista de skate do Santa Edwirges também foi apontada pelo vereador. Neste caso, o serviço é de responsabilidade do governo estadual.

Condições precárias

Ricardo Cabelo também criticou as condições de vida a que foram submetidas quase 200 famílias de baixíssima renda, removidas do extinto assentamento Nova Cannã e realocadas em terreno municipal no Parque Primavera, próximo ao cemitério Cristo Rei.

O parlamentar frisou que o atendimento a essas pessoas vai ao encontro de Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado pelo município junto ao Ministério Público, mas defendeu que o mínimo seja garantido a elas.

“Falo de saneamento básico, de energia. Estão vivendo na fossa. O período de chuvas está chegando. Já tivemos um surto de dengue na cidade. Lá, estão sofrendo com escorpiões e pernilongos. Essa população não pode ser tratada como cachorro”, disparou na Tribuna.

Assista à íntegra do pronunciamento