Projeto quer autorizar acesso de sacerdotes a pacientes internados em UPAs

05/02/2019 - Lei Municipal de 2010 já garante o direito a assistência religiosa em hospitais e clínicas

UPA Bela Vista é a maior das 4 unidades municipais deste tipo/Reprodução

  Autorizar o livre acesso de sacerdotes e representantes de qualquer credo a pacientes internados nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) que desejem receber assistência religiosa é a proposta dos vereadores Sandro Bussola (PDT) e Francisco Carlos de Góes – Carlão do Gás (MDB) que tramita na Câmara Municipal de Bauru e já recebeu, nesta terça-feira (05/02), parecer pela Normal Tramitação da Comissão de Justiça, Legislação e Redação (Processo 10/19).

  O conceito não é novidade na cidade, pois, desde 2010, Lei Municipal de iniciativa do próprio Carlão passou a permitir a entrada de religiosos em hospitais e clínicas.

   A iniciativa, explica Sandro, apenas estende a norma às UPAs, onde é comum a internação de pacientes até mesmo à espera da liberação de leitos hospitalares.

  “Muitas vezes, os enfermos e seus familiares passam por momentos tão difíceis, que a assistência religiosa se faz necessária; não basta a atenção dos profissionais da saúde, que atuam na esfera técnica. Os sacerdotes propiciam o amparo espiritual”, explica o parlamentar do PDT.

  O texto garante o livre acesso aos pacientes no período entre 10h e 22h. Das 22h às 10h, os religiosos poderão entrar nas unidades em casos de comprovada urgência.

  Trata-se do primeiro Projeto de Lei de iniciativa parlamentar protocolado no Biênio 2019-2020.

Sandro Bussola: "Sacerdotes propiciam amparo espiritual"

Carlão do Gás foi o autor do projeto que resultou na Lei Municipal de 2010, que garante o direito a assistência espiritual a pacientes internados em clínicas e hospitais

 

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Câmara Municipal de Bauru