Presidente e vice-presidente da Câmara cobram mobilização para reverter transferência da Superintendência dos Correios

- Vinicius Lousada

José Roberto Segalla e Coronel Meira advertem que decisão de levar a estrutura de Bauru para Indaiatuba já foi tomada, colocando 500 empregos em xeque; parlamentares pedem que o ministro bauruense, que responde pelas Comunicações, o prefeito e deputados federais tomem providências

Presidente e vice-presidente da Câmara Municipal, os vereadores José Roberto Segalla (DEM) e Coronel Meira (PSB) cobraram, nesta segunda-feira (16/03), mobilização de agentes políticos para que seja revertida a transferência da Superintendência dos Correios do Interior de São Paulo, sediada em Bauru, para a cidade de Indaiatuba.

A medida, de acordo com parlamentares, afetará 500 trabalhadores que, caso não aceitem a transferência, perderão seus empregos.

Coronel Meira cobrou responsabilidade do ministro Marcos Pontes, o astronauta brasileiro, que dirige a pasta a qual está submetida a empresa.

“Não é reestruturação; é transferência. Vou fazer um apelo para que ele, que vem a Bauru uma vez por ano para o Arraiá Aéreo, mude essa postura e essa proposição. Isso é um absurdo”, criticou o parlamentar.

Presidente da Casa, Segalla assegurou que não se trata de boato ou balão de ensaio.

“É uma decisão. Esteve aqui em Bauru e fez uma reunião, no dia 12 de março, um general representando a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos para avisar que, a partir de 1º de janeiro de 2021, a Superintendência estará funcionando em Indaiatuba. Isso é motivo para que o prefeito se instale em Brasília até reverter isso”, advertiu.

Segalla também destacou que os deputados que dizem representar a cidade também devem se movimentar.