Membros da CEI vão se reunir com atual diretoria da Cohab

- Vinicius Lousada

Primeiro encontro de trabalho do colegiado que vai apurar problemas no órgão aconteceu nesta terça-feira

Os membros da Comissão Especial de Inquérito (CEI) instaurada para apurar desvios e outras irregularidades na Companhia de Habitação Popular de Bauru (Cohab) reuniu-se nesta terça-feira (11/02). O grupo vai se reunir com a atual gestão do órgão na quinta (13/02), a partir das 10h.

O presidente, Arildo Lima Júnior, o diretor administrativo-financeiro, Marcos Garcia, e a gerente jurídica, Andréa Salcedo, – todos nomeados após a deflagração da Operação “João de Barro” – já estarão na Câmara Municipal, em decorrência da Audiência Pública convocada para as 8h30 do mesmo dia pela vereadora Chiara Ranieri (DEM), a fim de que as dívidas da Cohab sejam apresentadas.

“Começamos a listar documentos que vamos solicitar, do período de 1998 a 2019, mas decidimos que, antes da formalização do pedido, seria interessante uma conversa inicial com os gestores porque muitos desses documentos podem já estar prontos, à disposição, por talvez já terem sido remetidos ao Ministério Público. A ideia é otimizar o serviço”, pontua Natalino da Silva (PV), presidente da CEI.

A comissão tem Markinho Souza (PP) como relator e é composta ainda pelos vereadores Sandro Bussola (PDT), Edvaldo Minhano (Cidadania) e Luiz Carlos Barbosa (PRB).

Presidente do Legislativo de Bauru, o parlamentar José Roberto Segalla (DEM) acompanhou a reunião.

A apuração da CEI contemplará quatro frentes de investigação: recebimento do seguro habitacional de 1998 a 2010 sem o devido repasse ao órgão credor; o recebimento e eventuais desvios do período entre 2007 e 2014 do seguro habitacional; possíveis desvios do retorno do FGTS à Caixa Econômico Federal (CEF) a partir de 2014; e os acordos extrajudiciais realizados pela Cohab com construtoras.