Meira defende que Emdurb deixe gestão do Aeródromo de Bauru

19/04/2017 - Parlamentar falou ainda sobre nova rejeição de contas da Cohab e pediu que governo reaja à desistência de concessão de área por uma indústria da cidade

Meira reiterou importância da Tilibra para o município

O vereador Coronel Meira (PSB) defendeu, na sessão legislativa da última segunda-feira (17/04), que a Emdurb não assuma a gestão de toda a área do Aeródromo da Zona Sul da cidade.

O interesse vem sendo sinalizado pelo presidente da empresa pública, Elizeu Eclair, em recentes reuniões realizadas junto aos parlamentares, para discutir problema referentes a Termos de Acordo assinados, em 2014, entre a Emdurb, a Prefeitura e o Aeroclube de Bauru.

Meira relatou o temor de que, sem expertise para gerir esse tipo de espaço, o órgão da administração indireta leve para o Aeródromo problemas estruturais semelhantes aos já verificados no Terminal Rodoviário.

O parlamentar pontuou ainda o risco de que o Aeroclube de Bauru aceite convites já recebidos para se instalar em outros municípios.

O vereador observou ainda que, por meio de um novo Termo de Acordo junto a essa entidade, a Emdurb deixe de gastar cerca de R$ 840 mil por ano com a gestão do local.

Cohab

Ainda na tribuna, Meira voltou a cobrar providências relacionadas à Companhia de Habitação Popular de Bauru (Cohab).

O órgão, que deixou de construir casas populares há mais de 20 anos, foi alvo de nova rejeição de contas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE), dessa vez, referente ao exercício de 2013.

Tilibra

O vereador também cobrou, do Poder Executivo, proatividade para evitar que a Tilibra desista de ampliar suas atividades e gerar novos empregos em Bauru, com a devolução de área de 400 mil metros concedidas à empresa pelo município desde 2015.

Tramita pela Câmara Municipal projeto, de autoria do prefeito Clodoaldo Gazzetta (PSD), com o objetivo de revogar essa lei.

A administração alega que a desistência partiu da própria Tilibra. Meira, contudo, afirmou que o governo precisa buscar alternativas para que mais uma empresa de grande porte não troque Bauru por outra cidade.

Segundo ele, alguns compromissos firmados entre a gestão anterior e a indústria não foram cumpridos.

Assista à íntegra do pronunciamento do parlamentar.

 

VINICIUS LOUSADA

Assessoria de Imprensa