Inovação Tecnológica: ações precisam de órgão integrador

- Assessoria de Imprensa

Apontamento foi feito por especialista em reunião técnica a fim de analisar as informações prestadas no ciclo de Audiências Públicas

A Comissão de Ciência e Tecnologia promoveu na última terça-feira (1º/6), uma reunião ordinária e técnica virtual para dar continuidade ao projeto de Cidade Inteligente (Smart Cities), com tecnologia e sistemas inovadores para o desenvolvimento da cidade. De acordo com o presidente do colegiado, vereador Mané Losila (MDB), o objetivo do encontro foi traçar os próximos passos do projeto a partir das informações colhidas no ciclo de Audiências Públicas para tratar do tema.

Para Thiago Amor, representante da Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação (Asserti) e do Conselho Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, ainda falta para o Executivo um órgão integrador para direcionar as ações de tecnologia das secretarias municipais. "Precisamos de um articulador central”, afirmou o especialista.

Representando a Comissão de Direito Eletrônico e Digital da OAB Bauru, Maurício Ruiz, sugeriu a criação de um Plano Diretor de Inovação Tecnológica para que as ações a curto, médio e longo prazo sejam coordenadas a fim de desenvolver a cidade inteligente.

Com as ações dependentes do Executivo, Losila prontificou-se em agendar uma reunião entre a chefe do Poder Executivo, Suéllen Rosim, e especialistas em tecnologia para um planejamento conjunto.

Ciclo de Audiências

As quatro audiências sobre as ações já feitas e aquelas que serão implantadas a curto, médio e longo prazo ocorreram nos dias 13 e 20 de abril e também nos dias 4 e 11 de maio, para promover a participação popular e ampla discussão do assunto com o Poder Executivo.