Georreferenciamento é a inovação tecnológica que pode reinventar serviços desenvolvidos em diversas Secretarias Municipais

- Assessoria de Imprensa

Planejamento, Administrações Regionais, Meio Ambiente e Agricultura apresentaram seus processos de informatização em Audiência Pública

A Câmara Municipal de Bauru promoveu nesta terça-feira (13/4), por iniciativa do vereador Mané Losila (MDB), presidente da Comissão de Ciência e Tecnologia, uma Audiência Pública para apresentação dos projetos de Inovação Tecnológica que as secretarias municipais pretendem implantar a curto, médio e longo prazo.

Participaram também a vereadora Chiara Ranieri (DEM), que integra a comissão, e os vereadores Guilherme Berriel (MDB), Pastor Bira (Podemos) e Pastor Edson Miguel (Republicanos).

A audiência contou ainda com a presença, por videoconferência, do secretário municipal de Planejamento (Seplan), Nilson Ghirardello; do secretário de Meio Ambiente (Semma), Dorival Coral; do secretário de Administrações Regionais (Sear), Jorge Souza; do secretário de Agricultura e Abastecimento (Sagra), Jorge Abranches, e do diretor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Renda (Sedecon), Ariel Barca.

Marcos Saraiva, ex-secretário de Obras e atual presidente do DAE Bauru, tinha sido convocado, porém o mesmo assumiu a presidência da autarquia na última sexta-feira, dia 9. A nova gestão da Secretaria de Obras ainda não foi divulgada pelo Executivo.

Também participaram de forma remota, representantes da Associação de Empresas de Serviços de Tecnologia da Informação (Asserti), Thiago Amor; dos empresários de tecnologia, Eduardo Stevanato e Alexandre Nicolas; da Unesp CTI, professor Marcelo Cabello; da Comissão de Direito Eletrônico e Digital da OAB Bauru, Maurício Ruiz; da Fatec Bauru, Sebastião Gandara Vieira; do Sebrae/Bauru, o consultor de negócios Clemilton Bassetto; além de representantes de entidades e membros da sociedade civil.

No início do encontro, Losila destacou as ações tomadas pela comisão que preside durante as reuniões passadas, como a sugestão da criação de uma Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia que centralizasse os processos de informatização do município.

Em resposta formal, a prefeita Suéllen Rosim (Patriota) disse que o Executivo não tem condições financeiras para a criação da pasta.

Secretarias Municipais

Abrindo a fala das secretarias municipais, Nilson Ghirardello, secretário de Planejamento, destacou a importância da futura implantação de um sistema de georeferenciamento. A ferramenta representa uma evolução no cadastro imobiliário municipal, fornecendo ao poder público uma variada gama de informações dos imóveis. Além disso, a visão mais precisa permitida pelo sistema pode auxiliar o Executivo no planejamento de projetos futuros.

Também é de interesse da secretaria a utilização do sistema de maneira multifinalitária, auxiliando outras secretarias nos seus processos específicos. De acordo com o secretário, a compra do software precisa passar por um processo de licitação pública e tem custo variável conforme as demandas exigidas pela Prefeitura.

Nilson falou ainda sobre a intenção de compra de tablets para auxiliar os trabalhos dos fiscais de postura. Com tal melhoria, os profissionais deixariam de usar pranchetas e papel, podendo inserir fotografias e gerar notificações no ato da infração. O secretário informou que este processo de compra está no setor de convênios da Prefeitura, que busca recursos em torno de R$ 3 milhões.

Secretário das Administrações Regionais, Jorge Souza informou que a maioria dos avanços da secretaria estão relacionados com a aquisição de novos equipamentos, que permitem maior agilidade nos serviços de zeladoria da cidade desenvolvidos pela pasta.

O secretário acredita que o sistema de geoprocessamento explanado por Nilson ajudaria nos processos de fiscalização realizados pela Sear. Hoje, os fiscais utilizam um aplicativo, desenvolvido pela equipe de Tecnologia da Informação (TI) da Prefeitura, em que o fiscal notifica o lote, emite o auto de infração e registra no sistema a foto dos terrenos que precisam de capinação.

Souza acredita que o geoprocessamento pode agilizar o cadastro de imóveis e auxiliar a secretaria nos processos de notificação, já que muitas vezes o cadastro municipal apresenta informações desatualizadas.

Dorival Coral disse que a secretaria tem buscado melhorias nos Ecopontos Municipais, em parceria com a Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis de Bauru e Região (Ascam). Até o ano passado, não havia energia elétrica nos pontos de descarte.

A expectativa é que, até o final deste semestre, os Ecopontos passem a utilizar um aplicativo que permitirá ao gerador de resíduos da construção civil se cadastrar previamente. Este processo torna o descarte mais ágil, permitindo que o Poder Público faça um controle desses geradores.

Coral informou que a Semma e a Associação dos Transportadores de Entulhos e Agregados de Bauru (Asten) têm discutido a possibilidade de utilização de uma usina móvel, que processa resíduos da construção civil, para que o material seja usado na recuperação de estradas e erosões.

Jorge Abranches destacou o processo de informatização das feiras municipais. Hoje, o produtor consegue se cadastrar diretamente pelo site da Prefeitura, através do www.bauru.sp.gov.br, sem precisar se deslocar até a secretaria. Bauru conta com 41 feiras livres, sendo 28 diurnas e 13 noturnas.

O mapeamento das estradas rurais do município, que pode ser melhorado com o sistema de georreferenciamento, está sendo desenvolvido pela Sagra com o objetivo de facilitar os processos de identificação e recuperação dessas vias.

Contribuições

Mané Losila frisou que o objetivo deste ciclo de Audiências Públicas é tomar conhecimento das ações desenvolvidas pelas secretarias para posteriormente fazer uma reunião técnica com o objetivo de acompanhar tais inovações tecnológicas.

Chiara Ranieri disse que o objetivo da Comissão de Ciência e Tecnologia é “dar as mãos” às secretarias, já que as demandas nessa área são imensas dentro da estrutura da Prefeitura.

A parlamentar pontuou a relevância do encontro ao revelar a importância do sistema de georreferenciamento nas secretarias, além das tecnologias específicas de cada uma das pastas. Chiara pediu que os gestores pensem no desenvolvimento de projetos integrados, que possam ser usados em diversos departamentos do Poder Executivo.

Thiago Amor, da Asserti, questionou os secretários sobre a liderança na busca pelo sistema de georeferenciamento. Nilson Ghirardello disse que a Seplan está à frente deste processo, que é de grande importância para a pasta.

Os presentes destacaram ainda a importância de que o Executivo trabalhe a fim de integrar os dados das pastas, diminuindo a perda de informações entre os departamentos.

Ciclo de Audiências

Na próxima terça-feira (20/4), às 14h, a Câmara Municipal de Bauru promoverá a segunda Audiência Pública deste ciclo, dando continuidade às apresentações dos Projetos de Inovação Tecnológica que as secretarias municipais pretendem implantar a curto, médio e longo prazo.

Para o encontro foram convocados os secretários municipais de Saúde, Orlando Costa Dias; de Educação, Maria do Carmo Kobayashi; do Bem-Estar Social, Ana Salles; de Cultura, Tatiana Sá, e de Esportes e Lazer, Flávio Oliveira.

Outras duas audiências já estão agendadas para os dias 4 e 11 de maio, com as demais secretarias e autarquias.

Assista à íntegra.