Esporte Clube Noroeste recebe Moção de Aplauso da Casa de Leis

- Assessoria de Imprensa

Homenagem foi proposta pelos vereadores Marcelo Afonso, Pastor Edson Miguel, Pastor Bira, Junior Rodrigues, Junior Lokadora, Estela Almagro e Mané Losila; Time bauruense é homenageado pelo desempenho na Série A3 do Campeonato Paulista de Futebol

Nesta quinta-feira (9/6), os vereadores Marcelo Afonso (Patriota), Pastor Edson Miguel (Republicanos), Pastor Bira (Podemos), Junior Lokadora (PP), Junior Rodrigues (PSD), Estela Almagro (PT) e Mané Losila (MDB) entregaram uma Moção de Aplauso ao Esporte Clube Noroeste pelo excelente desempenho na Série A3 do Campeonato Paulista de Futebol.

Os parlamentares deram entrada na Moção n.º 43/2022 no dia 16 de maio deste ano sendo aprovada, por unanimidade, pelo plenário da Casa de Leis, em 23 de maio.

A entrega da homenagem foi conduzida pela vereadora Estela Almagro e acompanhada pelos vereadores Mané Losila, Pastor Bira, Marcelo Afonso, Junior Rodrigues, Junior Lokadora, Chiara Ranieri (União Brasil) e Pastor Edson Miguel.

Também estiveram presentes no Plenário “Benedito Moreira Pinto”, o presidente do Noroeste Sociedade Anônima de Futebol (SAF), o atual treinador do Esporte Clube Noroeste, Luiz Carlos Martins e sua esposa, o empresário Reinaldo Mandaliti, acompanhado do seu irmão Rodrigo Mandaliti; o presidente do Conselho do Noroeste, José Antônio Rodrigues, o Toninho; o ex-vice-prefeito de Bauru, Toninho Gimenez; o ex-prefeito de Boraceia, Marcos Bilancieri; o atual presidente de honra e diretor fundador, José Roberto Pavanello, além de membros da diretoria e da torcida organizada.

A vereadora Estela Almagro, no ato de entrega da Moção, destacou a conquista do acesso à Série A3 como “um momento muito importante”.

O presidente do Noroeste SAF, Reinaldo Mandaliti, agradeceu a homenagem e destacou o trabalho em equipe realizado pelos torcedores e todos os profissionais do Noroeste. “Porque [o Noroeste] é muito grande e ele tem a sabedoria de nos unir dentro dessa cidade”, pontuou o presidente. Mandaliti também agradeceu Luiz Carlos Martins pelo trabalho desempenhado como treinador do time bauruense.

História

Fundado em 1° de setembro de 1910, com o nome de Esporte Clube Noroeste, a equipe de Bauru teve como primeiro presidente o engenheiro Carlos Gomes Nogueira, ladeado dos sócios beneméritos Alfredo de Castilho, Eduardo Vergueiro de Lorena e Otávio Pinheiro Brisolla, figuras ilustres da política bauruense.

Estreante no futebol profissional da segunda divisão no ano de 1947, o Noroeste se tornou um dos primeiros times do interior a participar do Campeonato Paulista, com treze participações consecutivas e desempenho singular no ano de 1960.

Após a reestruturação do grupo, o time voltou a figurar entre os principais clubes do Estado, conquistando o acesso na Série A3 de 2004, emendando outro acesso e a conquista da Copa Paulista no ano seguinte.

De volta à elite dos clubes estaduais em 2006, o Noroeste fez sua melhor campanha na história, terminando na quarta colocação geral, com desempenho semelhante nos campeonatos dos anos de 2007 e 2008. Disputando a Segunda Divisão pela primeira vez em 2015, o Noroeste fez valer a sua tradição e conseguiu o acesso para a Série A3, onde permaneceu até o presente ano.

O ano de 2022 marca a história do clube no cenário do esporte estadual, agora que a nossa "Maquininha Vermelha" volta para a Série A2, derrotando o São Bernardo em um jogo emocionante no último dia 07 de maio, jogando diante de mais de 6 mil noroestinos no Estádio Alfredo de Castilho.

Externando nossas congratulações à equipe de profissionais do clube, em particular ao craque do acesso e das redes sociais, o treinador Luiz Carlos Martins e ao Presidente Reinaldo Mandaliti, que não pouparam esforços para levantar o clube.

Ao Presidente de Honra, José Roberto Pavanello, cuja história se confunde com o clube, nossos agradecimentos pelo estímulo e perseverança aos jogadores e torcedores alvirrubros.

À torcida Sangue Rubro, apaixonada pelo Esporte Clube Noroeste, nosso grito de campeão se perpetuará na história da "Maquininha Vermelha", sendo lembrado pelas gerações futuras.