Doulas pedem apoio a projeto que autoriza atividade em maternidades e hospitais de Bauru

26/11/2018 - Proposta é de autoria do vereador Fábio e tramita nas comissões legislativas

Juliane e Celma conversaram com os parlamentares; audiência será convocada

  Vereadores receberam, nesta segunda-feira (26/11), durante o intervalo da Sessão da Câmara Municipal de Bauru, as doulas Celma Godoy Araújo e Juliane Cristina Messias, que pediram o apoio da Casa para a aprovação do Projeto que institui a Lei da Doula (Processo 231/18), de iniciativa do parlamentar Fábio Manfrinato (PP).

  A proposta, apresentada na última semana, garante a gestantes o direito de serem acompanhadas por doulas em maternidades, casas de parto, hospitais e outras unidades de Saúde que funcionem na cidade.

  As doulas oferecem suporte físico e emocional às mulheres, promovendo saúde psicológico-afetiva da mãe e sua ligação com a criança, por meio de tratamentos terapêuticos, como a utilização de óleos e essências fitoterápicas, recomendações para a prática de exercícios físicos, massagens e instruções de técnicas de relaxamento e respiração. O acompanhamento pode se dar no período gestacional, no parto e no pós-parto.

  Nesta segunda, na Sala da Presidência, Juliane pontuou que o acompanhamento de doulas estimula o parto normal – que oferece menos riscos. “É uma atividade que sempre existiu, mas não tinha esse nome”.

  Celma, por sua vez, frisou que as doulas não substituem ou reduzem a importância do papel de qualquer profissional de Saúde.

  Presidente das comissões de Justiça e de Saúde da Câmara Municipal, a vereadora Telma Gobbi (SD) adiantou que convocará nova Audiência Pública para ampliar o debate em torno do projeto, chamando à discussão representantes de hospitais e de entidades de classe da área da obstetrícia, por exemplo. “É importante escutar todo mundo”.

 

VINICIUS LOUSADA

Assessoria de Imprensa