COVID-19: vereadores cobram informações e prefeito apresenta mudanças nas regras para estabelecimentos

- Assessoria de Imprensa

A partir de segunda-feira, horários de funcionamento serão mais restritos por conta do recuo da classificação da região de Bauru da fase amarela para a laranja; condições do ensino superior e estratégias para testagem também foram discutidas

A pedido de vereadores, o prefeito Clodoaldo Gazzetta apresentou em videoconferência, na manhã deste domingo (14/06), as principais diretrizes do decreto municipal que deve ser publicado ainda hoje. Nele, estarão as novas normas para funcionamento das atividades econômicas da cidade, editadas em razão da reclassificação da região de Bauru, que retrocedeu da fase amarela para a fase laranja, a partir dos critérios epidemiológicos adotados pelo governo de São Paulo em sua estratégia de enfrentamento ao novo coronavírus.

O chefe do Poder Executivo afirmou que, diferentemente do que preconiza o plano estadual, nenhum tipo de estabelecimento já autorizado a funcionar terá que voltar a fechar as portas.

Algumas atividades, no entanto, deverão adequar dias e horários de funcionamento.

O comércio poderá abrir por até seis horas de segunda à sexta-feira, mas não atenderá o público aos finais de semana.

Os demais estabelecimentos, como os da área de estética, deverão receber clientes por, no máximo, quatro horas.

Aos parlamentares, Gazzetta disse que nada muda em relação a outros setores, como templos religiosos, atividades esportivas individuais e a autorização para que academias atendam alunos que, por recomendação médica, dependam de exercícios para recuperação.

O prefeito espera não haver contestações por parte do governo estadual, tendo em vista o caráter regional da iniciativa, segundo ele, tecnicamente respaldada.
De acordo com ele, 41 municípios editarão decretos idênticos.

Ensino superior

Na reunião, também foi discutido o prejuízo pedagógico a estudantes do ensino superior, que estão tendo aulas teóricas à distância, mas estão privados das atividades acadêmicas em laboratório.

Nesta semana, o prefeito deve dialogar com representantes de instituições do ramo.

O pedido é para que Bauru, na condição de polo universitário, lidere o diálogo junto aos governos estadual e federal, visando autorizações para a realização dessas aulas práticas, com turmas reduzidas, considerando já estarem permitidas aulas particulares para número limitado de alunos.

A principal preocupação é evitar a formação de profissionais mal preparados, especialmente nas áreas de saúde e engenharia.

Testagem

A necessidade de ampliação das ações de testagem também foi discutida. Até agora, os exames chegaram a menos de 1% dos bauruenses.

Após o drive-thru realizado no Sambódromo de Bauru no último sábado (14/06), a intenção do governo é levar a iniciativa, no próximo fim de semana, concomitantemente, a três bairros da cidade.

O prefeito falou também sobre o breve endurecimento de normas para o monitoramento de pessoas que testam positivo para COVID-19.