Companhia de Força Tática de Bauru recebe Moção de Aplauso

- Assessoria de Imprensa

Homenagem proposta pelos vereadores Coronel Meira e Serginho Brum celebra os 31 anos de existência na cidade

Nesta terça-feira (6/12), os vereadores Coronel Meira (União Brasil) e Serginho Brum (PDT) homenagearam a Companhia de Força Tática de Bauru pelo 31º aniversário na cidade.

Os parlamentares deram entrada na Moção n.º 58/2022 no dia 4 de julho deste ano e o documento foi aprovado, por unanimidade, pelo plenário da Casa de Leis, no dia 11 do mesmo mês.

A entrega da homenagem foi conduzida pelo vice-presidente da Câmara, vereador Guilherme Berriel (MDB), e acompanhada pelos vereadores Pastor Edson Miguel (Republicanos), Miltinho Sardin (PTB), Catini (MDB), Junior Lokadora (PP), Chiara Ranieri (União Brasil), Julio Cesar (PP), José Roberto Segalla (União Brasil), Beto Móveis (Cidadania), Eduardo Borgo (PMB) e Marcelo Afonso (Patriota).

Também estiveram presentes no Plenário “Benedito Moreira Pinto”, o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar do Interior (4º BPM-I), Tenente-Coronel PM Paulo Cesar Valentim; o comandante do 13º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), Tenente-Coronel PM, Fábio Domingues Pereira; o comandante da Companhia de Força Tática de Bauru, Capitão PM Gustavo Barbosa; o Major PM Gustavo; o representante do Comando de Bombeiros do Interior 2 (CBI-2), o Major PM Helder Hideaki Kato, e demais Policiais Militares de Bauru.

O autor da homenagem, vereador Coronel Meira (União Brasil), no ato de entrega da Moção, relembrou a homenagem entregue na última semana ao 13º Batalhão de Ações Especiais de Polícia (Baep), em conjunto com o vereador Eduardo Borgo (PMB), e pontuou que “isso mostra o quanto a Câmara Municipal reconhece o trabalho da Polícia Militar, instituição da qual fiz parte por mais de 34 anos e tenho muito orgulho de pertencer”. Meira destacou que, independentemente do programa de policiamento, continua vibrando e acreditando que o importante é o serviço de atendimento e defesa da comunidade.

O parlamentar Serginho Brum (PDT), que também é coautor da homenagem, fez o uso da palavra e enfatizou o orgulho que sente e o quanto valoriza os policiais. “Quando eu vejo vocês, me traz esperança”, concluiu.

O comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar do Interior (4º BPM-I), Tenente-Coronel PM Paulo Cesar Valentim, agradeceu a homenagem recebida e destacou: “pra mim é um motivo especial e de muita honra ver a Força Tática receber essa Moção de Aplauso”. Relembrou a trajetória da Força Tática e enfatizou que todos os policiais que são escalados são voluntários. “Não buscamos reconhecimento, mas obrigado”, pontuou.

História

Em meados de 1990, visando contar com uma forma alternativa de policiamento, o comando do Quarto Batalhão de Polícia Militar do interior, na época o Tenente-Coronel PM Alexandre Canova Cardoso, começou um recrutamento que reuniu cerca de 16 policiais militares escolhidos dentre os mais experientes de todo o efetivo, a fim de montar uma equipe que atuasse em toda a área da unidade.

Assim, no dia 29 de maio de 1991, foi criado oficialmente o Tático 4, em alusão ao nome do Batalhão, tendo esses policiais enfrentado mais de dois meses de intensos treinamentos de ações de choque e policiamento tático móvel, até que finalmente esses policiais foram para as ruas, proporcionando paz e tranquilidade a toda a população.

O Tático 4, em 2005, por adequação e padronização em todo Estado de São Paulo, passou a se chamar Força Tática, nome que ostenta até a atualidade. Hoje, a Força Tática do 4° Batalhão de Polícia Militar do Interior é composta pelo 1° e 2° Pelotão de Força Tática, e equipes de Rocam (Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicleta).

A Companhia de Força Tática vem atuando em 18 municípios destacados e mais a sede em Bauru: em ações de choque, controle de distúrbios civis, praças desportivas, eventos de grande envergadura, shows, reintegração de posse e principalmente, na prevenção criminal, onde a resposta exija transparência, legalidade e ações de polícia em um padrão de excelência internacional, como gerenciamento de incidentes e negociações em ocorrências de crises.

Essa fração distingue-se das demais pela organização, treinamento e instrução dinâmica, pelo material altamente especializado de que é dotado, como granadas, agentes químicos, munições de impacto controlado e constante do pessoal que a compõe e por sua finalidade.

O seu efetivo é selecionado dentre aqueles de bom vigor físico, aliado ao autocontrole emocional para cumprir tarefas extenuantes com eficiência e precisão.

Dado seu preparo e mobilidade é geralmente empregada como força auxiliar dos demais programas de policiamento em fatos de gravidade que aqueles não mais tenham o controle efetivo da situação ou que exijam maior aparato policial.

Atualmente, a Companhia de Força Tática é comandada pelo Capitão PM Gustavo Barbosa, o 1° Pelotão comandado pelo 1º Tenente PM Giorgi e o 2º Pelotão comandado pelo 1° Tenente PM lshikawa.