Comissão de Saúde ouve familiares de pacientes da Maternidade Santa Isabel

16/05/2017 - Nova reunião com representantes do hospital foi reagendada para a próxima segunda-feira, dia 22, às 9h30, na Câmara Municipal

Gustavo Santos, Telma Gobbi, Carlinhos e Yasmim

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal ouviu, na manhã desta terça-feira (16/05), familiares de pacientes cujos atendimentos na Maternidade Santa Isabel resultaram em óbitos.

Era esperada, inicialmente, a participação da senhora Suellen Silva, avó da criança que morreu no hospital no dia 7 de maio e sogra de Caroline Kelly Rodrigues, mãe do referido bebê.

Acompanhada do filho, Vitor Hugo Geraldo da Silva, pai do neném, que já nasceu morto, ela afirmou esperar esclarecimentos sobre o ocorrido.

Isso porque a mãe da criança foi à Maternidade, já com dores e perda de líquido, em dias anteriores ao da realização do parto, mas foi orientada a voltar para casa.

No dia 7 de maio, ao voltar ao hospital, foi informada de que o bebê já não apresentava batimentos cardíacos.

Aos vereadores Telma Gobbi (SD), presidente da comissão, Luiz Carlos Bastazini (PV) e Yasmim Nascimento (PSC), membros do grupo parlamentar, Suellen disse ainda que é clara a necessidade de melhorias na Maternidade Santa Isabel. Gestante, a avó da criança morta revelou o temor de ser atendida no hospital.

Outro caso

Sem o prévio agendamento, Gustavo Santos também compareceu à reunião para relatar como foram as últimas horas de vida de sua esposa, Silvânia Muniz. A mulher foi a óbito horas depois de ter dado à luz a um bebê, que passa bem.

Bastante emocionado, Gustavo também ressaltou a necessidade de receber explicações sobre o ocorrido.

Sua esposa era hipertensa e, segundo ele, a equipe da maternidade demorou para deliberar pela realização de uma cesariana.

Gustavo também afirmou que, em momento algum, foi alertado pelo hospital de que sua companheira corria riscos, mesmo após a realização da cirurgia.

Devido a complicações em seu quadro de saúde, depois da cesárea, Silvânia chegou a ser transferida para o Hospital de Base, onde morreu.

Nova reunião

Após ouvir os familiares de pacientes atendidos pela Maternidade, a Comissão de Saúde se reunirá com representantes do hospital e da Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar (Famesp), responsável pela gestão da unidade.

O encontro estava agendado para esta quinta-feira (18/05), mas a pedido dessas instituições, foi adiado para a próxima segunda (22/05), às 9h30, na Câmara Municipal.

O secretário municipal de Saúde, José Eduardo Fogolin, foi convocado a participar da reunião.

A comissão convidou ainda representantes do Departamento Regional de Saúde (DRS-6), e das regionais dos seguintes órgãos: Associação Paulista de Medicina (APM), Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) e da Sociedade de Ginecologia do Estado de São Paulo.

“A ideia é dar um caráter mais técnico e, daí sim, formar juízos de opinião e tirar algumas conclusões para serem cobradas de quem de direito”, pontua a vereadora Telma Gobbi.

 

VINICIUS LOUSADA

Assessoria de Imprensa