Comissão de Educação: reunião levanta alternativas para a falta de professores

12/09/2018 - Contratação de temporários e estagiários estão entre as possibilidades; mudança nas regras que registram as ausências dos docentes também será analisada pela Secretaria de Administração a pedido da vereadora Chiara Ranieri

Yasmim, Chiara e David conversam com Elisabete na reunião

  A Comissão de Educação e Assistência Social da Câmara de Bauru promoveu, nesta quarta-feira (12), reunião com professores da EMEF José Francisco Junior “Zé do Skinão” e representantes das secretarias municipais de Administração e Educação.

  O objetivo do encontro foi debater alternativas para a falta de professores substitutos na escola – situação que se repete por toda a rede municipal, especialmente no segundo ciclo do ensino fundamental.

  Participaram da reunião, além das docentes, as vereadoras Chiara Ranieri (DEM) e Yasmim Nascimento (PSC) – o vereador Serginho Brum (PSD) foi representado por sua assessoria. Também estiveram presente o secretário de Administração, David José Françoso, a diretora de Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria de Educação, Elisabete Aparecida de Oliveira Pereira, e a supervisora Eliane Maria Rocha Dias.

Faltas

  A principal reclamação é que as professoras substitutas já estão dentro da sala de aula – e, quando uma docente falta, é preciso dividir a turma e distribuir entre outras classes para que as crianças não fiquem sem atividade. Assim, é comum ver alunos de 3ª série em uma sala de 1ª série, por exemplo – o que gera prejuízos no processo ensino-aprendizagem.

  As servidoras presentes relataram que o problema afeta diariamente de duas a três turmas só na "Zé do Skinão". 

  Françoso confirma que o maior índice de absenteísmo da Administração Municipal está na Educação – a grande quantidade das ausências está entre os professores de 6º a 9º ano. "Faltam mais por que são mulheres, mães e professoras ao mesmo tempo, fazendo dupla, tripla jornada", justifica Chiara.

  A Câmara Municipal aprovou recentemente a criação de novos 70 cargos de professores substitutos, mas não há previsão para que sejam ocupados. A Educação deve contratar 17 profissionais em curto prazo, mas para repor vagas já existentes, que surgiram em função de aposentadorias e pedidos de exoneração, por exemplo.

  "E são professores que rapidamente deverão assumir salas de aula fixas", explica Elisabete, que não soube precisar quantos professores substitutos seriam necessários para suprir a necessidade do ensino municipal.

Alternativas

  A vereadora sugeriu, então, que estagiários de pedagogia sejam contratados para que possam assumir a classe quando da falta de um professor – desde que supervisionados pelo coordenador pedagógico da escola.

  As professoras também reiteraram apontamento da vereadora Chiara levado à Tribuna na última Sessão Legislativa para que, quando precisem se ausentar em apenas uma parte do dia, sejam consideradas as horas em que puderam trabalhar.

  Hoje, se uma professora vai ao médico pela manhã, não retorna ao trabalho à tarde mesmo que tenha condições de retomar suas atividades, pois o município considera que a servidora faltou por todo o dia.

  “Isso precisa mudar. Não funciona assim em outras secretarias da Prefeitura. É um atraso, que só agrava o problema”, frisou Chiara.

  A Secretaria de Educação já verificou que o esquema “hora-aula”, que considera o período em que a professora pôde trabalharem determinado dia já é utilizado em outros municípios.

  Elisabete apontou como solução a contratação de professores temporários, com tempo determinado de contrato – opção economicamente mais viável aos cofres da Prefeitura e que daria fôlego para serem realizadas as contratações necessárias.

  Todas as opções serão estudadas pelas secretarias de Administração e Educação a fim de encontrar legalidade e também exemplos em outras cidades do mesmo porte de Bauru. "O que não podemos mais aceitar é essa situação-limite dos professores e o prejuízo no aprendizado dos alunos", reforçou Chiara.

Nova reunião

  Uma nova reunião foi agendada para o dia 26 de setembro (quarta-feira), às 17h30, na Câmara, para apresentar os resultados obtidos nas pesquisas feitas por Administração e Educação.

A Comissão

  A Comissão de Educação e Assistência Social da Câmara Municipal de Bauru é formada pelos vereadores Chiara Ranieri (DEM) – presidente –, Serginho Brum (PSD) e Yasmim Nascimento (PSC).


Nova reunião está marcada para o dia 26 de setembro

 

THIAGO ROQUE

Assessoria - Vereadora Chiara Ranieri

Colaboração: VINICIUS LOUSADA 

Assessoria de Imprensa - Câmara Municipal