Chiara Ranieri pede mais investimento da Prefeitura para as cooperativas de recicláveis

17/09/2018 - A parlamentar sugere que recurso de R$ 2 milhões que deve ser economizado com aprovação do Projeto de Lei dos Grandes Geradores de Resíduos Sólidos seja destinado às entidades

Chiara: "Que o lixo reciclável vá para quem realmente faz"

  A vereadora Chiara Ranieri (DEM) usou a Tribuna na Sessão da Câmara Municipal desta segunda-feira (17/09) para pedir que a Prefeitura de Bauru invista mais na infraestrutura das Cooperativas de Recicláveis da cidade – Cooperbau, Cootramat e Coopeco.

  De onde sairia o dinheiro? Simples: da economia que a Semma (Secretaria Municipal de Meio Ambiente) terá com prestação de serviço da Emdurb (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru) na coleta de lixo por conta da aprovação do Projeto de Lei dos Grandes Geradores de Resíduos Sólidos – aprovado, hoje, em Segunda Discussão.

  O projeto atribui às empresas que geram volume de lixo superior a 200 litros diários – chamadas de grandes geradores – a responsabilidade sobre o gerenciamento, coleta e destinação desses resíduos. Segundo o secretário

Sidnei Rodrigues, a economia gerada aos cofres públicos será de R$ 2 milhões ao ano.

  "Como estão repassando uma responsabilidade que é hoje da Prefeitura – pagamento do transporte e destinação de lixo – para os empresários, nada mais justo do que oferecer opções a esses empresários – como as cooperativas", opina Chiara. "Que o lixo reciclável de Bauru vá para quem realmente faz a reciclagem na cidade", completou a vereadora.

Infraestrutura

  Chiara apresentou a todos reportagem, produzida pela TV Câmara Bauru, nas três cooperativas da cidade. Na matéria, as presidentes das entidades apontam as principais dificuldades estruturais.

  A Cooperbau, por exemplo, tem gasto mensal de quase R$ 6 mil com aluguel, água e energia elétrica – é a única cooperativa bauruense que está em área particular.

  A Cootramat, por outro lado, apontou os problemas com vandalismo e furto – há quase um ano, foi levado o motor da esteira mecânica da cooperativa, o que obriga os cooperados a trabalhar no chão.

  Na Coopeco, o pedido é por maquinário mais moderno e caminhões para que as cooperativas possam fazer a coleta, combatendo a ação de atravessadores, que recolhem o lixo reciclável antes da Emdurb, reduzindo o volume destino aos cooperados.

Visita

  A vereadora também convidou todos os parlamentares a visitar as três cooperativas de Bauru para conhecer a estrutura e identificar as necessidades dos cooperados.

Assista à íntegra do pronunciamento

 

THIAGO ROQUE

Assessoria – Vereadora Chiara Ranieri