Audiência Pública: concessionária confirma retomada de obras das marginais da Rondon

07/08/2018 - Indefinições e falta de informações ao município e a empresas afetadas foram expostas no Plenário Legislativo

Fábio Abrithz, da ViaRondon, e os vereadores Yasmim e Natalino

  A Câmara Municipal de Bauru realizou, nesta terça-feira (07/08), por iniciativa dos vereadores Natalino da Silva (PV) e Yasmim Nascimento (PSC), Audiência Pública que discutiu a paralisação e indefinições relacionadas à construção das vias marginais da rodovia Marechal Rondon (SP-300). Os serviços estão suspensos desde o início do ano.

  Representando a ViaRondon – concessionária responsável pela contratação da obra – Fábio Abrithz afirmou que os trabalhos serão retomados nos próximos dias.

  O maquinário, segundo ele, está pronto, mas uma reunião marcada para amanhã deve definir questões como o local onde será instalado o canteiro. Polícia Rodoviária e Emdurb, que auxiliam na operacionalização do trânsito, participarão do encontro.

  Fábio Abrithz afirmou que a obra estava parada em razão da falta de documentação relativa à titularidade de terrenos necessários para a viabilização das marginais.

  Como agora, no entanto, há decisão judicial determinando a retomada dos trabalhos, a concessionária sente-se amparada juridicamente para dar sequência aos serviços.

  O vereador Markinho Souza (PP) participou da audiência e, ao resgatar o histórico de obras paradas e abandonadas em Bauru, pediu que a ViaRondon dedique atenção especial às marginais da rodovia.

  Também estiveram no encontro os vereadores Miltinho Sardin (PTB) e Roger Barude (PPS), bem como o deputado estadual Celso Nascimento (PSC).

Poder Executivo

Secretário de Negócios Jurídicos, Garms garantiu que Prefeitura não tem responsabilidade sobre atrasos

  A administração municipal foi representada na audiência pelos secretários Antonio Carlos Garms (Negócios Jurídicos), Letícia Kirchner (Planejamento) e Ricardo Olivatto (Obras).

  Os gestores reiteraram que a Prefeitura não possui qualquer responsabilidade sobre o atraso das obras.

  As únicas obrigações pactuadas junto ao município eram doar as áreas necessárias para a obra à fazenda estadual e providenciar a documentação cartorial desses imóveis.

  Letícia e Garms alegaram, contudo, que o município não recebeu as informações devidas pela concessionária para cumprir suas tarefas.

  A administração também nunca teve acesso ao cronograma de obras bem como às decisões que impactam a mobilidade no entorno da rodovia, segundo a secretária de Planejamento e Ricardo Olivatto, titular da Obras.

  Nesse sentido, a ViaRondon admitiu que o cronograma não está concluído – em razão disso, não consegue estimar prazo para concluir as intervenções – e que o projeto ainda é passível de mudanças.

Vereadores Roger Barude, Markinho Souza e Miltinho Sardin

Insegurança a empresas

  A vereadora Yasmim, por sua vez, demonstrou preocupação com as empresas instaladas às margens da rodovia. Empresários presentes na audiência relataram dificuldades em razão da falta de informações sobre o andamento das obras e, especialmente, sobre mudanças que poderão afetar seus negócios.

  Um deles afirmou que, de quatro empresas que funcionavam em um mesmo quarteirão, apenas a sua continua operando no mesmo local. Uma mudou suas instalações para Agudos.

  Também há temores sobre os impactos à comunidade do Jardim Niceia, em razão do plano de remoção de uma passarela instalada próxima ao bairro.

Próxima reunião

  Em busca de clareza e esclarecimentos às questões levantadas nesta terça-feira, o vereador Natalino já deixou agendada nova reunião, na Câmara Municipal, para o dia 23 de agosto, às 9h da manhã.

 

VINICIUS LOUSADA

Assessoria de Imprensa