Audiência: campanhas de prevenção ao suicídio ampliaram em 40% procura por ajuda psicológica em Bauru

- Assessoria de Imprensa

Secretarias e entidades discutiram nesta manhã projeto de lei para criação da Semana Municipal de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio

A Câmara Municipal de Bauru sediou nesta sexta-feira (27/09) Audiência Pública para discussão do projeto de lei que pretende instituir a Semana Municipal de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio, a ser realizada anualmente durante o mês de setembro.

A reunião, convocada pelo vereador Manoel Losila (PDT), teve como foco discutir as principais ações realizadas pelo Município para prevenir o suicídio e para promover a conscientização sobre a necessidade de buscar auxílio qualificado a respeito de problemas de saúde mental.

“O objetivo é criar uma estrutura de atenção para o desenvolvimento de políticas públicas de prevenção”, explicou Losila ao fazer a leitura do projeto de lei.

Participaram representantes das secretarias de Bem-Estar Social (Sebes) e Saúde, além de voluntários do Centro de Valorização da Vida (CVV Bauru) e SOS Mães.

Atuação hoje

Por meio da Sebes, o Município possui hoje uma rede de cadastro com mais de 40 mil famílias referenciadas para receber apoio em situações de risco à saúde mental. Desse total, cerca de 10 mil estão em situação de extrema pobreza.

Segundo a diretora do Departamento de Proteção Social Básica da pasta, Ana Cristina Sales, questões ligadas à discriminação de gênero, raça e sexualidade, bem como de vulnerabilidade socioeconômica, ampliam o perigo para problemas de saúde mental.

Ela explica que, neste cenário, a Prefeitura age por meio do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, que atende 2600 pessoas prestando apoio e acompanhamento.

Pela pasta da Saúde, Bauru atende cidadãos em busca de apoio psicológico em seus ambulatórios de saúde mental e pelo Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS), com sedes espalhadas pela cidade.

Clique aqui para ter acesso aos endereços e aos contatos

A busca por ajuda nesses ambientes subiu 40% nos últimos três anos devido às campanhas de prevenção ao suicídio, segundo dados da Coordenadora do Ambulatório de Saúde Mental, Thaís Helena de Oliveira

Apoio estrutural

Um dos representantes do CVV em Bauru, Milton Puga, utilizou a audiência para pedir apoio estrutural do poder público da cidade. Segundo ele, os espaços utilizados pela entidade são muito precários e isso dificulta a captação de voluntários para atuar no atendimento às pessoas necessitadas.

Já a voluntária do SOS Mães, Kelly Correia, cobrou para a necessidade de ampliação do número de voluntários e também de debates sistemáticos em diversos ambientes da cidade, especialmente quando envolvem problemas enfrentados pela população mais jovem.

Serviço

O CVV Bauru funciona 24 horas por dia pelo número 188. Os voluntários do Centro são treinados para lidar com situações de sofrimento psicológico e pregam a necessidade de buscar ajuda profissional.

Já o SOS Mães se reúne no primeiro sábado de cada mês, das 14h às 15h30, no Café Dell’Arte, na Avenida Getúlio Vargas, 18-46.