Após apelo dos vereadores, secretário de Finanças propõe manter desconto territorial do IPTU para 2019

7/11/2018 – Everson Demarchi apontou, no entanto, que a mudança acarretará impacto financeiro de R$ 3,5 milhões para os cofres da Prefeitura

Em reunião promovida pelos vereadores nesta quarta-feira (07/11) para discutir como será feita a cobrança do IPTU no próximo ano, o secretário municipal de Finanças, Everson Demarchi, propôs a manutenção do redutor de IPTU territorial vigente em 2018 também no próximo ano. Em caso de aprovação, o munícipio deixará de arrecadar R$ 3,5 milhões para os cofres públicos referentes à cobrança dessa modalidade do tributo, mas voltará a arrecadar R$ 3,9 milhões pela modalidade predial. 

Apesar da reinvindicação dos parlamentares para a permanência também do redutor predial, Everson explicou que a Prefeitura não dispõe de alternativas para cobrir, também em 2019, a desoneração dada a todos os contribuintes neste ano. Segundo os dados da secretaria de Finanças, o município deixou de arrecadar R$ 8 milhões com os redutores em 2018.

Críticas à gestão

Para o vereador Coronel Meira (PSB), porém, a saída para equilibrar as contas da Prefeitura está na diminuição dos custos operacionais das pastas e não no corte de descontos tributários já concedidos aos munícipes.

Já para a vereadora Telma Gobbi (SD), que também participou do encontro, outra opção é a retirada dos descontos de maneira progressiva, amenizando o impacto no bolso do contribuinte, especialmente no atual momento de crise econômica.

Os vereadores Sandro Bussola (PDT), José Roberto Segalla (DEM), Miltinho Sardin (PDT), Roger Barude (PPS), e Yasmim Nascimento (PSC) também estiveram na reunião dessa manhã.

ASSESSORIA DE IMPRENSA

Câmara Municipal de Bauru